WLTP Conheça as principais alterações e impactos deste novo procedimento

WLTP

O WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure Procedimento Mundial Harmonizado de Teste para Veículos Ligeiros) é um novo procedimento de testes de homologação de consumos de combustível e emissões de CO2 para veículos ligeiros que visa substituir o anterior NEDC (New European Driving Cycle - Novo Ciclo Europeu de Condução), baseando-se numa aproximação das condições de teste em circunstâncias reais. 

Este procedimento tem como objetivo fornecer dados de consumo e emissões mais realistas e entrou em vigor em setembro de 2017 para as novas aprovações de modelos. A partir de setembro de 2018, todos os novos veículos vendidos terão de ser testados e certificados de acordo com o ciclo WLTP.

Apostando em desempenhos mais dinâmicos e, por sua vez, mais realistas das viaturas, este teste de laboratório será também complementado por um teste de emissões de gases poluentes (como as partículas e os óxidos de azoto) medido diretamente em estrada: o RDE (Real Driving Emissions - Emissões Reais de Condução). Este método determina os valores médios de emissões efetuados em estrada, em condições de condução reais e não em laboratório.

Ou seja, o RDE estabelece fatores de conformidade - os limites que não podem ser excedidos em condições reais - que descerão ao longo da evolução das normas de despoluição registando-se efetivamente uma redução das emissões de gases poluentes. Este facto traz novos desafios para os fabricantes de automóveis.

A maioria dos governos membros da UE aplica impostos sobre o CO2 das viaturas (em Portugal, através do ISV e IUC). Estes sistemas são baseados em valores de CO2 registados nos testes de laboratório e podem ser encontrados nos documentos das viaturas.
A mudança para esta nova regulamentação não deveria ter um impacto negativo no incremento de custos para os consumidores. Efetivamente, o desempenho do veículo não é afetado pela transição para o WLTP. No entanto, o WLTP irá resultar num aumento dos valores de g/km CO2 comunicados, para uma viatura específica comparando com o NEDC, simplesmente porque é um teste mais rigoroso.